Discovery, um ato de complexidade para simplificar ou complicar ainda mais?

Eduardo Sully 👥
2 min readJul 25

--

O processo de Discovery é importante? Ele está sendo feito da forma que deveria ser? Aliás, qual é a forma que deveria ser? Essas respostas são complexas? Creio que sim e creio também que não existe somente uma resposta para essas perguntas, muito menos verdades absolutas.

Discovery, um ato de complexidade para simplificar ou complicar ainda mais?

Afinal, se aprofundar em informações e cenários desconhecidos para analisar uma quantidade excessiva de dados pode deixar com uma overdose de informações e sem saber por onde começar. E vamos combinar, passar horas a fio analisando dados é um pé no saco, mas necessário. Eu gosto, e você?

Uma pausa nesse assunto para voltar ao que realmente vim dizer, e pra isso vamos lembrar das sábias palavras de Leonardo da Vinci “A simplicidade é o mais alto grau de sofisticação”. E ele estava certo! Nosso objetivo final é encontrar soluções simples (nem sempre é possível) e eficazes para atender às necessidades dos usuários, mas não esquece da empresa 😜 tá?

Então, como podemos equilibrar essa complexidade inerente ao processo de discovery? Bem, a chave está em filtrar e sintetizar as informações coletadas, identificando os insights mais relevantes e transformando-os em ações concretas. Vamos deixar de lado o excesso de dados e focar no que realmente importa!

Lembrem-se, queridos designers, que a simplicidade é um princípio fundamental do design. Ao buscar soluções simples, podemos criar produtos intuitivos, fáceis de usar e que realmente atendam às necessidades dos usuários 👥

Então, vamos abraçar a complexidade do processo de discovery, mas sempre com um olhar crítico para garantir que não estejamos complicando desnecessariamente. Vamos simplificar, filtrar e transformar a complexidade em soluções simples e eficazes.

Você também está enfrentando esse desafio aí? Me conta 💬

--

--

Eduardo Sully 👥

Apaixonado por comportamento das pessoas e por design e sei o quanto isso influencia nas decisões de negócio e orienta a inovação. Cases e mais eduardosully.com