Começa com uma ideia, o empreendedor chama algumas pessoas para ajudar, às vezes só pioram as coisas. Um competidor entra no mercado para tentar matar a ideia mas talvez a ideia sobreviva e fique ainda mais forte. O empreendedor é ridicularizado e se torna extremamente frágil. Entre tombos e levantes um protótipo chega ao mercado e parece horrível. Nesse estágio todos já esqueceram completamente a ideia inicial e a jornada continua repleta de crises, passos pra traz, discussões, vai e vem de sócios, dívida financeira, bebedeiras, depressão e raiva. …


Diego PH — unsplash.com

Eu recomendo a você a conversar com muitas pessoas para compreender o problema real que está buscando resolver. Eu recomendo a você que olhe de frente, com firmeza e sem julgamentos o problema que descobriu. Busque a tomada de decisão cada vez mais estratégica. Passe noites sem dormir buscando a melhor solução de venda do produto. Eu recomendo a você buscar incansavelmente melhorias para um novo processo que irá substituir o antigo. Eu recomendo a você ser obcecado em fazer do seu produto o melhor do seu segmento. …


Quem define seu público-alvo como “todo mundo”, corre o risco de acabar não agradando ninguém. Se o seu negócio tem um nicho de mercado bem segmentado fica ainda mais fácil de definir as personalidades. Por exemplo, um restaurante próximo a uma universidade, pode incluir alunos estudiosos, jovens, criteriosos, pessoas que trabalham e estudam, entre outros.

Não direcionar a comunicação do seu negócio, conversando com qualquer um, pode ser uma estratégia inútil, um tiro no pé. Aí que as personas podem ajudar o seu negócio.

Persona são o conjunto de características que representam uma pessoa ou grupo de pessoas em uma…


Para tomar decisões de como interagir com o usuário você deve se colocar no lugar dele, pessoas que vão usar seu produto ou serviço, empatia. Isso implica em se desprender do seu próprio ego, fazer o que vai agradar às outras pessoas e não a si mesmo.

A primeira abordagem que devemos adotar é entender que o usuário ou comprador do seu produto ou serviço sempre será uma pessoa, assim como você ou eu, temos pensamentos, necessidades, dores e desejos. Devemos compreender melhor as suas características.

Acho que o meu cliente vai gostar disso. Será mesmo que ele vai gostar…


E o que isso tem haver com experiência das pessoas em produtos digitais?

A organização que você trabalha usa do termo “fazemos para nossos clientes pois eles são pessoas?

Essa é uma abordagem para tudo que fazemos na vida. Precisamos sempre colocar as pessoas em primeiro lugar. Tudo que fazemos na vida é para alguém, e na tecnologia isso se tornou a base.

Relacionamento e profundidade humana são fundamentais para a compreensão de situações e produzir resultados mais duradouros, o problema é que nós não evoluímos o suficiente para compreender os comportamentos dos outros.

É importante pensar a respeito de como adaptar o produto à pessoa devida. Primeiro conhecer o público que vai…


5 dicas para obter mais empatia ao construir e melhorar experiência em produtos digitais.

Você lembra quando criança que seus pais lhe diziam: “não faça com os outros o que você não gostaria que fizesse com você”. Pois bem, isso é a empatia, se colocar no lugar do próximo, de acordo com seus âmbitos, valores e crenças.

A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo — amor e interesse pelo próximo — e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais.

Isso…


A todo momento temos experiências com alguma coisa e algumas delas bastante fascinantes. Talvez você já tenha vivenciado experiências que não notou que era uma experiência e também vivenciou experiências sabendo que estava vivenciando a experiência do usuário, não calma. Esse termo, cunhado pelo guru Donald Norman enquanto trabalhava na Apple nos anos 1980 e popularizado em 2010, para ressaltar a importância de ir além da usabilidade do produto, ficou muito popular e muitas das vezes sendo usado de maneira diferente, então vamos pensar de outra maneira.

Experiência não é o que acontece com um homem; é o que um…


Vamos falar de facilidade, simplicidade e usabilidade e o que isso pode te ensinar com produtos digitais

Esses três conceitos são pilares para qualquer objeto e/ou produto, principalmente para os produtos digitais. Para ficar mais claro cada um deles vamos primeiro ao conceito de cada:

Facilidade

  • Qualidade de fácil
  • Disposição para fazer alguma coisa sem grande trabalho, sem esforço
  • Aptidão

Simplicidade

  • Qualidade do que é simples
  • Ingenuidade
  • Singeleza

Usabilidade

  • Qualidade do que é usável
  • Característica do que é simples e fácil de usar
  • Capacidade de um objeto, programa de computador, página na internet, etc. satisfazer as necessidades do usuário de forma simples e eficiente.


A muitas razões para achar que 2016 foi um ano incrível. Se você acha que morreram muitas pessoas, aconteceu muitas tragédias, que o país está completamente desestruturado politicamente (isso é verdade) e que o ano não foi bom, é bem provável que você seja uma pessoa negativa, talvez não queira continuar essa leitura, mas se continuar você está no caminho certo.

Em 2016 talvez você tenha acompanhado somente a vida dos famosos, amigos, personalidades e outros. …

Eduardo Sully

Use a Tecnologia + Design + Inteligência de negócio para orientar a sua empresa por dados e aumentar a performance.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store